Portal das Cachoeiras- Roteiros - Prudentópolis - A Terra Das Cachoeiras Gigantes

Roteiros - Prudentópolis - A Terra Das Cachoeiras Gigantes

História

Prudentópolis se destaca principalmente pelas suas belezas naturais. Quem visita a cidade, não pode deixar de conhecer algumas das inúmeras cachoeiras presentes no local.

Descrição

Prudentópolis

Para aproveitar ao máximo Prudentópolis, madrugamos e saímos de Curitiba às 5 da manhã! Decidimos que o melhor caminho seria passar pela primeira cachoeira, na entrada da cidade e então seguir para a mais distante, para que na volta, pudéssemos passar pelas cachoeiras ao redor da cidade e voltar para casa. Seguindo o mapa acima, a primeira cachoeira é o Salto Manduri:

Salto Manduri

O Salto tem 34 metros de altura, quando visitamos o volume de água era muito pequeno. Este Salto fica dentro do Recanto Rickli e não é possível se aproximar muito dele, pois grades de segurança o protege. Embora não seja possível chegar perto, pode-se aproveitar o recanto, que oferece piscina, churrasqueiras, lanchonete e área de camping. É cobrada taxa de entrada. Mesmo não podendo se banhar no Salto Manduri, ainda assim é um aperitivo para os olhos, e as expectativas vão crescendo ainda mais.

Logo ao lado do Recanto Rickli está o Salto Barão do Rio Branco:

Salto Barão do Rio Branco
 

Com 64 metros de altura e um grande volume de água, o Salto Barão do Rio Branco é utilizado para geração de energia elétrica. Para chegar até a base da queda, é necessário descer 478 degraus. A queda é muito bonita, principalmente pela grande volume de água e quando o sol aparece, forma-se um lindo arco-íris ao final da queda. É proibido nadar em baixo da queda, e quando a visitamos, havia alguns pescadores no local. A única dificuldade foi subir os 478 degraus! Que cansaço!

Saímos dali e continuamos pela estrada que dava de entrada para o centro de Prudentópolis. Passamos pelo Portal da Cidade e viramos a direita logo a frente, depois da passarela. Nossa próxima parada foi a Cachoeira mais bonita e distante da cidade: Salto São Francisco!

Salto São Francisco

É a maior queda do sul do país e uma das maiores do Brasil, é daquelas que nos deixam de boca aberta. De uma beleza indescritível, Salto São Francisco é uma das quedas mais belas que já vi e o clima, o sol, a vegetação, a névoa que se forma, contribuiu para deixar o cenário ainda mais bonito. Infelizmente não é possível descer até a base da queda, mas só aquela imagem de cima já um presente.
Logo pela trilha a cima, encontramos uma pequena queda, chamada Salto dos Cavalheiros, que antecede o impotente São Francisco. O local é parecido com um parque, com trilhas e diversas árvores da fauna da região. Lá possui um espaço para fazer churrasco e uma lanchonete. A entrada é livre!
Depois de um tempo de descanso e contemplação do Salto São Francisco, decidimos voltar e seguir nosso roteiro.
Pela mesma estrada que chegamos ao Salto São Francisco, podemos ver os Saltos Gêmeos, que são formados pelos Saltos Barra Grande e Fazenda Velha. Atualmente é possível apenas a visualização pela estrada, devido ao difícil acesso ao local.

Nossa próxima parada são os Saltos Mlot e São Sebastião que ficam dentro do Recanto da família Kapuscinski. Além destas duas principais, podemos visitar também uma pequena queda, embelezada ainda mais pela gruta natural formada ao seu lado.
Para chegar às cachoeiras temos duas trilhas. A trilha de cima dá acesso à pequena queda e a gruta, e esta, dá acesso também ao topo do Salto São Francisco, onde podemos observar também o Salto Mlot, bem à frente!
A vista é maravilhosa, realmente impressionante!
O topo do Salto não possui grade de segurança e assim, podemos deitar bem na beirada da queda e observar a água cair. Mas cuidado, é um grande perigo ficar neste local!

Pela segunda trilha podemos chegar à base dos Saltos Mlot e São Sebastião. A trilha é meio difícil e oferece uma boa aventura para quem gosta, afinal, temos de descer até a base dos Saltos. Se a vista lá de cima já era encantadora, lá em baixo então, é fantástica! Encontramos-nos numa espécie de buraco rodeado por ambas as cachoeiras. Tem lugar pra banho e para um bom descanso, e a névoa que cai do Salto São Sebastião forma uma espécie de chuviscos no local. Aquilo é simplesmente incrível! Mas, se já foi difícil descer, imagine subir... Apesar do esforço físico, é uma visita que vale muito a pena! É cobrada taxa de entrada.

Prudentópolis Paraná Cachoeiras

Na estrada de volta, temos a Reserva Particular do Patrimônio Natural do Ninho do Corvo, porém este estava fechado no dia para uma excursão.
Então seguimos para o Recanto Perehouski, dentro desta propriedade estão localizadas três pequenas quedas, que podem ser utilizados como duchas naturais. No local temos também uma gruta, que forma um belo conjunto de belezas naturais.

Prudentópolis

Seguindo pelo mapa, nossa próxima parada é o Salto São João. Ele está localizando em recanto e é cobrada uma pequena taxa de entrada. Este salto não é tão grande quanto o são Francisco, ele tem 85 metros, porém sua beleza é tão impressionante quanto. Podemos ficar numa pedra bem próximo ao precipício! Para os menos corajosos como eu que morro de medo de altura, essa façanha será um grande desafio! Ótimas fotos podem ser tiradas dali, o conjunto dos elementos da natureza nos possibilita desfrutar de um magnífico espetáculo! 

Cachoeiras Gigantes

Seguindo pela estrada que nos levará a próxima cachoeira, logo após a entrada para o Salto São João, podemos observá-lo de longe, através de um não muito espaçoso mirante. Mesmo àquela distância, a paisagem consegue nos proporcionar uma beleza incrível.

E por último, finalizando nosso passeio, passamos pelo Salto Sete. Este salto fica numa propriedade particular e quando o visitamos não foi necessário pagar taxa alguma, porém os portões estavam fechados e por isso tivemos de passar por cima dele.
O Salto Sete tem 96 metros, baixo volume de água e muito bonito. Devido ao cansaço não descemos até sua base e o observamos apenas de cima. Porém dali já se pode observar o quão bonito ele é.

Ao final do dia, estávamos mortos de cansaço, com o carro cinza de poeira, cheios de belas fotos e de momentos mágicos.

Depois de tanto tempo planejando e desmarcando esta viagem, finalmente: Missão Cumprida! :D

Como Chegar

Para saber como chegar a cada um dos locais deste roteiro, veja o mapa acima ou consulte a página de cada uma das cachoeiras.

Demais Informações

- Vá vestido com uma roupa bem confortável e preferencialmente de tênis e não esqueça o protetor solar. Neste roteiro há muitas trilhas, subidas e descidas, terra e lama, que não dá para escapar. Leve também bastante água congelada para não esquentar tão rapidamente, com o calor abrasador você irá precisar. E por último, leve algum dinheiro trocado, além dos pedágios, diversas destas cachoeiras paga-se uma pequena taxa de visitação.
- Quer descontos em Cachoeiras, Hotéis, Pousadas, Pacotes Turísticos, Esportes de Aventura, Cursos de Mergulho e muito mais? Clique aqui e saiba mais sobre o programa SÓCIO PDC...

Comentários