Portal das Cachoeiras- Outros Destinos -Caverna Do Diabo

Outros Destinos - Caverna Do Diabo

História

Localizado a 295 quilômetros da cidade de São Paulo, o Parque Estadual Caverna do Diabo é um dos parques que constituem o Mosaico de Conservação do Jacupiranga.. Trilhas, cachoeiras, mirantes e a maior caverna do estado de São Paulo resultam em uma experiência única, ideal para viajantes de todas as idades.

Descrição

Desde sua descoberta, há mais de 50 anos, sua história é povoada pelas mais incríveis lendas. Justamente por isso, a Caverna do Diabo é um lugar que merece ser visitado pessoalmente. A caverna não é totalmente aberta à visitação pública. Dos 8 mil metros de extensão, apenas 800 metros estão livres para os turistas. Esta área dispõe de sistema de luz, passarelas, escadas e corrimãos. A entrada da caverna fica a 500 metros de altitude e, lá dentro, o cenário é surpreendente. Curiosas estalactites, estalagmites, cortinas de pedras e cascatas de calcita intrigam especialistas e turistas que tentam desvendar os mistérios do lugar. As estalactites se formaram com a penetração da água no solo e, posteriormente, na camada de calcário, até atingir o teto da caverna. As estalagmites se elevam do solo, numa proporção estimada em um centímetro cúbico a cada 10 anos, o que justifica a preocupação dos guias e guardas da caverna com a degradação de seu interior. De um lado ao outro da caverna registra-se um desnível de 150 metros, o que impossibilita o acesso de pessoas inexperientes na maior parte de sua extensão. Somente espeleólogos têm permissão para ultrapassar os limites pré-determinados. As formações mais interessantes podem ser vistas no salão conhecido como Catedral. A beleza do lugar dá asas à imaginação. Talvez, por isso, algumas dessas formas ficaram eternizadas com nomes um tanto quanto estranhos, quase todos dados pelo grupo paulista de espeleologia "Os Aranhas": Cabeça de Ema, Guardião, Galeria dos Órgãos, Pia Batismal, Branca de Neve, Cemitério dos Índios, Perfil de Buda, Reis Magos, Templo Perdido, Caldeirão do Diabo e Torre de Pisa. Passando por esta galeria atinge-se um lago de águas represadas do Ribeirão das Ostras. À direita está o setor superior, aberto aos turistas. E descendo, à esquerda, acredita-se que há um incrível e sinistro labirinto com cerca de cinco mil metros de corredores e galerias subterrâneas na mais profunda escuridão. Neste trecho, que conduz ao centro da Terra, é proibida a entrada, e segundo a lenda, o diabo percorre diariamente esse caminho. Outras coisas fascinantes podem ser vistas lá em baixo, num percurso, ora dentro das águas do ribeirão, ora nas rochas. São cachoeiras, lençóis de água e o lago do Silêncio, com 200 metros de extensão. Dentro da caverna, o silêncio só é quebrado pelas águas que deslizam pelas rochas. Mas, lá dentro, o som é diferente. No interior da caverna tem-se a impressão de estar no maior lugar do mundo e, ao mesmo tempo, no menor cantinho, prestes a desabar.

Como Chegar

A melhor forma de se chegar ao Núcleo Caverna do Diabo é via Régis Bittencourt (São Paulo – Curitiba). Chegando na cidade de Jacupiranga pega-se outra rodovia (SP 193), cerca de 70 km até o núcleo, passando pela Cidade de Eldorado, sentido Iporanga (SP 165). 

Demais Informações

- Aberto de terça-feira à domingo;
- É cobrada taxa de entrada.
- Não são aceitos como forma de pagamentos cheques ou cartões;
- Telefones para contato: (13) 3871-0259 / 1242 / 3318;
- Aberto das 8 às 17hs ou até se atingir o limite máximo de visitantes por dia (336 pessoas).
- Quer descontos em Cachoeiras, Hotéis, Pousadas, Pacotes Turísticos, Esportes de Aventura, Cursos de Mergulho e muito mais? Clique aqui e saiba mais sobre o programa SÓCIO PDC...

Comentários